O sono e o tabu

Para mim, o sono é um dos assuntos mais espinhoso da maternidade. Desde que se engravida começam as ameaças “tu nunca mais vai dormir” ou “aproveita enquanto tu pode” (eu diria enquanto se consegue pois a gestação traz desconfortos para o sono da futura mamãe, eu não escapei disso). Esse assunto está vindo à tona depois de uma conversa que ouvi de duas mães na porta da escola, uma perguntava: “mas que hora ele costuma dormir? E acordar?” a outra respondia “dorme as 20:00 e acorda umas 8:30”. A primeira surpresa diz: “como tu consegue?”. Agora a resposta que me chocou, pelo tom despreocupado, descolado e poderoso: “ah, desde bebê eu sigo a mesma rotina!”.

Qual o choque nesta resposta? O tom poderoso daquela super mãe que simplemente com a rotina consegue este feito. Mas, será que a rotina pode garantir esse sono milagroso?

Fico imaginando a outra mãe ou outras mães que ouviram o mesmo argumento em outros bate papos inocentes, pensando e encharcada pelo veneno do diabinho da culpa materna dizendo: “tu fez a rotina, tudo direitinho e mesmo assim o sono da tua criaturinha é terrível, que incompetência!”.

Ah, por favor, cada criança é uma criança. Parece banal, mas enquanto não levarmos isso a sério, cairemos sempre nesta armadilha de tentar nos ajustar aos comentários, dicas, sugestões que serviram para a criança X numa situação Y. Não dá!

Já fiz a rotina, a TRIfilha mais velha até hoje é a rotina em pessoa quando se refere a sono. De bebê não era uma maravilha, não dormia a noite toda, mas quando entrou na escola, talvez pela rotina da escola, começou a se aproveitar desta rotina e fazia todo seu ritual ao chegar no fim do dia: TV, banho, janta, escovação, história e adormecia. Lembro de algumas vezes ela ir por conta para a cama, sem história mesmo.

Com a TRIfilha do meio o sono até hoje é um desastre. Não fez a rotina “mãezinha”? Obvio que tentei, mas com a Marta rompemos todos os paradigmas. Foi um bebê que teve muita cólica, custava acalmar, até ofurô a 1 da manhã com meses de idade tentamos. O sono era leve, tinha um diferencial que era ter uma irmã vendo TV, conversando alto, acordava por qualquer coisa. Iniciada a escola melhorou muito, mas até hoje é sempre a última criança da casa a apagar. Ela tenta de tudo para garantir que estará a sos conosco até o apagar das luzes, diz gostar de assistir o jornal das 22. Isso pode acontecer até depois de contarmos umas 5 histórias, podres de cansados, podemos até dormir antes dela. Talvez isso tenha potencializado depois do nascimento do TRIbaby. Doces e chocolates foram abolidos à noite por conta da agitação que o açúcar desencadeia na galera.

Essa é a Marta dormindo na festa de ano novo

O sono do TRIbaby, sem sombra de dúvidas, é o mais tranquilo dos três. Ele sempre adormeceu rápido, não tem sono leve (acho que o organismo dele deve ter se sensibilizado pela barulheira, conversas altas e demais sons da casa) e acorda com o melhor dos humores. Digo que com a entrada na escola as coisas melhoraram ainda mais, dorme sempre antes das 21:00 e acorda às 7:00 mas tem um detalhe: tem que ser em casa. Escravo da rotina? O próprio. Nas últimas semanas tem acordado e me chamado muito de madrugada, não sei se sonhando ou simplesmente uma fase: damos uma mamadeira, não ligamos a luz e em geral ele adormece. Deve passar!

Com três crianças, são três experiências distintas que de nada adianta tentar replicar o que deu certo com um no outro. O que dá muito certo é observar e conhecer bem o jeito de cada um para no ensaio e erro encontrar o melhor caminho para o descanso de todos nós.

Desejo que durmam bem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s